z
 
   

Levantamento nacional de espécies exóticas invasoras

O Instituto Hórus segue realizando um levantamento nacional de espécies exóticas invasoras. A falta de informações acerca da situação no país levou à essa iniciativa, que tem contado com a colaboração de inúmeros técnicos da área ambiental e pessoas interessadas na conservação dos ambientes naturais.

Esses dados são disponibilizados através da Base de Dados Nacional de Espécies Exóticas Invasoras neste website, parte da rede I3N - IABIN de espécies exóticas invasoras. Clique aqui para acessar.

Todos os dados enviados ficam vinculados ao colaborador, que é cadastrado na seção de Contatos da Base de Dados Nacional. Também podem ser enviadas referências bibliográficas.

As informações básicas a serem enviadas são (favor usar planilha excel disponível abaixo):

a) nome da espécie, comum e científico;
b) informações sobre o histórico de introdução e invasão da espécie, se souber;
c) locais onde está acontecendo, desde referências de localidades a municípios e estados, pois cada local é um registro à parte;
d) situação populacional: contida, presente, estabelecida ou invasora
e) impactos que a invasão está causando, se souber;
f) dados adicionais relevantes: se existe algum tipo de manejo e a abundância;
g) seus dados para contato, que ficam também registrados como referência, e dados bibliográficos existentes, se os tiver.


Por favor utilize nossa planilha para preenchimento e envie seus dados para invasoras@institutohorus.org.br. Se você não puder preencher todos os campos, não se preocupe. Toda informação é muito importante!

Caso você queira se tornar um colaborador frequente, pode ter um login e senha para fazer a entrada de dados diretamente na Base de Dados Nacional. Caso tenha interesse, por favor entre em contato conosco.

Download da planilha

Este é um problema global: quanto mais olhamos ao nosso redor mais percebemos que muitas espécies invasoras estão expulsando espécies nativas de seus ambientes. Precisamos da ajuda de todos para conservar nossa biodiversidade e nossos ecossistemas.

Voltar