a
   

a

CÓDIGO DE CONDUTA VOLUNTÁRIO PARA PRODUTORES, COMERCIANTES E USUÁRIOS DE PLANTAS ORNAMENTAIS
 

Um código de conduta voluntário é um conjunto de regras sobre
práticas éticas e responsáveis a serem seguidas para evitar ou promover determinadas questões. O intuito de aplicar códigos de conduta voluntários é valorizar o trabalho daqueles indivíduos ou daquelas empresas que se preocupam em desempenhar seu trabalho respeitando preceitos sociais e ambientais, além dos econômicos.
 

Um código de conduta voluntário nunca é imposto, como uma lei, e sim proposto. Sua aceitação se fundamenta no grau de preocupação dos signatários para o bem-estar comum, além do bem-estar individual.

Quem produz, comercializa, fomenta, cultiva ou distribui espécies de plantas ornamentais tem relação direta com a disseminação de espécies vegetais ao redor do planeta. A indústria de plantas ornamentais é, com freqüência, responsável pelo maior conjunto de espécies exóticas invasoras presentes em diversos países, desde o Brasil à Austrália, Nova Zelândia e África do Sul. Assim, podem causar prejuízos à biodiversidade, à sociedade, à economia e/ou à saúde humana à medida que ocupam o espaço de espécies nativas e modificam a dinâmica de ambientes naturais.

De acordo com os resultados do levantamento nacional sobre espécies exóticas invasoras, realizado pelo Instituto Hórus e pela The Nature Conservancy para o Ministério do Meio Ambiente/Probio, 75,5% das espécies exóticas invasoras em ambientes terrestres foram introduzidas de forma intencional. Deste total, 21,8% têm causa no uso ornamental, configurando o maior grupo de espécies introduzidas. Outros grupos considerados foram as plantas forrageiras, de uso florestal para estabilização de solos, entre outros.

Apenas uma pequena parte das espécies introduzidas em uma região se torna invasora. Muitas dessas espécies exóticas necessitam de cuidados especiais para sobreviverem; outras são plantas anuais e tendem a apresentar baixo risco. Essas poucas espécies que, uma vez introduzidas, conseguem se estabelecer e desenvolver processos de invasão, tendem a causar prejuízos inestimáveis que podem ser evitados.

No estado da Flórida, Estados Unidos, por exemplo, há um estudo mostrando que das 25.000 espécies cultivadas naquele estado, apenas 125 são invasoras problemáticas e que destas somente 40 eram comercializadas no mercado de ornamentais. Ainda, destas 40, apenas 13 representavam plantas comercialmente importantes. A adoção de procedimentos de análise de risco com base nas características biológicas e ecológicas das espécies pode ajudar grandemente a evitar a introdução de mais espécies que têm tendência a se tornarem problemas ambientais, econômicos, sociais ou culturais, assim como a configurarem riscos à saúde humana.

Um dos principais objetivos do código de conduta voluntário é criar uma barreira à introdução e distribuição de plantas reconhecidamente ou potencialmente invasoras através da realização dessas análises de risco.

Os códigos de conduta voluntários se dirigem a:
· agências governamentais ligadas ao setor de plantas ornamentais,
· produtores e comerciantes de plantas ornamentais,
· jardineiros e entusiastas da jardinagem,
· paisagistas e decoradores,
· jardins botânicos e arboretos e
· usuários de plantas ornamentais, ou seja, o público em geral.

Click sobre os documentos para download:
- Documento final do Workshop sobre Plantas Ornamentais Exóticas Invasoras. (PDF - 504 KB)
- Protocolo de Intenções. (PDF - 55 KB)
- Código de Conduta Voluntário para Horticultura Ornamental Sustentável. (PDF - 70 KB)

Para saber mais, a tabela abaixo apresenta as espécies exóticas invasoras utilizadas como ornamentais no estado do Paraná, de acordo com os ecossistemas que invadem:

a
Cortaderia selloana
a
Crocosmia crocosmiiflora
a
Dracaena fragrans
a
Pittosporum undulatum
a
Hedychium coronarium
a
Hedychium gardnerianum
 
a
Ulex europaeus
a
Thunbergia grandiflora
a
Eriobotrya japonica

Espécies exóticas invasoras nos Campos Gerais do Paraná

(para obter informações sobre cada espécie, consulte a base de dados de espécies exóticas invasoras)

Família Nome científico Nomes populares
Casuarinaceae
Fabaceae
Meliaceae
Pinaceae
Pinaceae
Proteaceae
Casuarina equisetifolia
Ulex europaeus
Melia azedarach
Pinus elliottii
Pinus taeda
Grevillea robusta
casuarina
tojo
cinamomo, santa bárbara
pínus, pinheiro-americano
pínus, pinheiro-americano
grevilha


Espécies exóticas invasoras na Floresta Atlântica

(para obter informações sobre cada espécie, consulte a base de dados de espécies exóticas invasoras)

Família Nome científico Nomes populares
Agavaceae
Balsaminaceae
Bignoniaceae
Bignoniaceae
Campanulaceae
Casuarinaceae
Liliaceae
Moraceae
Musaceae
Myrtaceae
Pinaceae
Pinaceae
Poaceae
Zingiberaceae
Zingiberaceae
 
Furcraea foetida
Impatiens walleriana
Spathodea campanulata
Tecoma stans
Hippobroma longiflora
Casuarina equisetifolia
Dracaena fragrans
Morus nigra
Musa ornata
Psidium guajava
Pinus elliottii
Pinus taeda
Cortaderia selloana
Hedychium coccineum
Hedychium coronarium
 
sisal
beijinho, maria-sem-vergonha
tulipeira, espatódea
amarelinho
arrebenta-boi
casuarina, pinheiro-australiano
pau-d´água, dracena
amoreira
banana-flor
goiabeira
pinus, pinheiro
pinus, pinheiro
paina, capim-dos-pampas
lírio-do-brejo
lírio-do-brejo


Espécies exóticas invasoras na Floresta com Araucária

(para obter informações sobre cada espécie, consulte a base de dados de espécies exóticas invasoras)

Família Nome científico Nomes populares
Bignoniaceae
Caprifoliaceae
Commelinaceae
Commelinaceae
Fabaceae
Iridaceae
Meliaceae
Moraceae
Oleaceae
Pinaceae
Pinaceae
Pittosporaceae
Rhamnaceae
Rosaceae
Zingiberaceae
 
Tecoma stans
Lonicera japonica
Tradescantia fluminensis
Tradescantia zebrina
Ulex europaeus
Crocosmia crocosmiiflora
Melia azedarach
Morus nigra
Ligustrum lucidum
Pinus elliottii
Pinus taeda
Pittosporum undulatum
Hovenia dulcis
Eriobotrya japonica
Hedychium coronarium
 
amarelinho
madressilva
trapoeraba
trapoeraba
tojo
tritônia, palma-de-santa-rita
cinamomo, santa-bárbara
amoreira
alfeneiro
pinus, pinheiro
pinus, pinheiro
pau-incenso
uva-do-japão
nêspera, ameixa-amarela
lírio-do-brejo


Espécies exóticas invasoras na Floresta Estacional

(para obter informações sobre cada espécie, consulte a base de dados de espécies exóticas invasoras)

Família Nome científico Nomes populares

Bignoniaceae
Meliaceae
Myrtaceae
Rhamnaceae
Rosaceae
 

Tecoma stans
Melia azedarach
Psidium guajava
Hovenia dulcis
Eriobotrya japonica
amarelinho
cinamomo, santa-bárbara
goiabeira
uva-do-japão
nêspera, ameixa-amarela

a a a a a
Hovenia dulcis Tecoma stans Spathodea campanulata Ligustrum lucidum Impatiens walleriana